Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Out.26.2021
União de Freguesias de Teixoso e Sarzedo

TEIXOSO

Morada:
Largo das Moitinhas, Apartado 120
6201-906 Teixoso

Tel.: (+351) 275 921 160
Fax: (+351) 275 924 185

SARZEDO

Morada:
Rua Direita, nº1 A
6200-641 Sarzedo

Tel.: (+351) 275 921 471
Fax: (+351) 275 921 471

Email: freg.teixoso@sapo.pt

Horário

Manhã: das 09:00h às 12:30h
Tarde: das 14:30h às 18:00h

Teixoso e Sarzedo

O toponómio Teixoso está intimamente ligado com a existência de uma espécie arbórea autóctone, o Teixo, outrora muito abundante, mas hoje praticamente extinta. O seu desaparecimento deve ter ocorrido durante a Idade-Média. À medida que se desenvolvia a pastorícia, o teixo era destruído pelos pastores por ser mortífero para os animais que ingeriam as suas ramas.

No actual território do Teixoso abundam vestígios de anteriores ocupações desde o Bronze Final até ao período alto-medieval, sendo disso exemplo os castros do Cabeço Gordo, do Cabeço do Castelo e de Vila de Mouros, este já no limite da freguesia.

Quanto à  freguesia é uma das mais antigas do concelho da Covilhã, sendo já mencionada nas inquirições de 1314 - "Na freguesia de Teixoso... comprou D. Soeiro Raimundes seis casais"- Soeiro Raimundes era filho de Raimundo Pais que assinou o foral da Covilhã em 1186. Da mesma época surgem referências a outros povoadores como D. Ponço Afonso, Pêro Esteves, a Sé de Viseu e o Mosteiro de Santa Maria da Estrela.

A forte tradição fundiária, bem como o goro da pretensão do traçado do caminho de ferro por Teixoso, Orjais e Aldeia de Mato levam a uma certa regressão do Teixoso face a outras freguesias do concelho. Ainda assim, os serviços prestados por alguns teixosenses, como Luís do Valle, pintor, Higino de Valle, o último prior de Teixoso a receber uma mercê de D. Manuel II, João Bizarro Morais, chamado para servir a Casa de Bragança e fundador do primeiro jornal de Reguengos, ou Frei Lourenço do Valle, o maior pregador da região, demonstram bem o valor dos teixosenses nascidos durante o século de oitocentos.

Já no século XX, o período da Primeira República é vivido de forma intensa, daqui saíram então dois presidentes da Câmara Municipal - o Barão do Teixoso (1914) e o Dr. António Bernardo Fonseca e Cunha (1920-1923)- e em 1916 foi fundado o "Círculo de Estudos do Teixoso" pelo Pe Higino do Vale e por Mário Bernardo da Fonseca e Cunha.

Finalmente, pelo decreto n.º15:131, de 5 de Março de 1928, o Teixoso é  merecidamente elevado à categoria de Vila, determinando o dia 8 de Março como o dia oficial da Freguesia.

Teixoso

  • Igreja Matriz
  • Monumento Nacional do Santo Cristo
  • Vestígios arqueológicos de Terlamonte
  • Quinta de São João
  • Nossa Senhora do Carmo

Sarzedo

  • Capela de Nossa Senhora das Preces
  • Capela do Espírito Santo
  • Igreja Matriz
  • Torre em granito
  • Chafariz
  • Parque de merendas da Fonte dos Amieiros
  • Miradouro

Página em atualização

Página em atualização