Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Mai.23.2018

CENTRO DE CONTACTO RANDSTAD/ALTICE INAUGURADO NA COVILHÃ

MUNICÍPIO DA COVILHÃ REDUZ PASSIVO EM 12,8 MILHÕES
09-04-2018

MUNICÍPIO DA COVILHÃ REDUZ PASSIVO EM 12,8 MILHÕES

O Município da Covilhã apresentou as contas de Gerência de 2017 com um grau de execução de 78%. Trata-se de uma das maiores taxas de execução registada pela autarquia neste século.  Para o Presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, «esta é a resposta a todos os que apregoaram que o orçamento para 2017 estava empolado. Acresce ainda que a presente taxa só não apresenta um valor mais elevado devido aos atrasos na execução dos fundos comunitários do Portugal 2020». Quanto ao passivo, o executivo garantiu uma redução superior a 12,8 milhões de euros em 2017, ficando atualmente cifrado em 92,5 milhões. Acompanhando a evolução dos números, em 2016 o passivo exigível era de cerca de 55,5 milhões de euros, registando no final de 2017 um valor de 45,8 milhões, ou seja, trata-se de uma redução do passivo exigível de 9,6 milhões. Importa relembrar que o ano de 2015 foi fortemente influenciado pelo peso dos valores referentes à resolução de vários casos judiciais que se encontravam pendentes há vários anos, nomeadamente: Parque C, Parque de S. Miguel, processos da Associação de Municípios e outros, totalizando 14,3 milhões. Após a revelação deste exercício financeiro, o autarca sublinhou tratar-se do «resultado de uma política responsável que tem sido trilhada por este executivo, tendo em vista devolver o município à sustentabilidade financeira». Vítor Pereira afirma ainda que «não nos desviaremos do rumo que definimos e continuaremos a procurar a recuperação financeira do Município da Covilhã. Continuaremos a responder às necessidades mais prementes dos nossos concidadãos e a apostar num futuro de desenvolvimento».  
COVILHÃ É A NOVA POTÊNCIA TURÍSTICA DO INTERIOR
09-01-2018

COVILHÃ É A NOVA POTÊNCIA TURÍSTICA DO INTERIOR

A Covilhã reforça liderança na captação de turistas no Interior. Novos dados, recentemente divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), revelam que em 2016 o concelho da Covilhã registou 154 520 hóspedes e 264 280 dormidas, representando um aumento de 20% e 23% respetivamente, face aos valores conhecidos em 2015. Este desempenho coloca a “cidade-neve” numa posição destacada face a cidades como Castelo Branco, Guarda e Fundão, que em conjunto registaram 154 133 hóspedes e 231 231 dormidas. Verifica-se que a Covilhã suplanta os valores agregados destas cidades vizinhas da Beira Interior. A performance positiva deste concelho está bem patente nestes dois factos: apresenta o dobro do número de dormidas registadas pela CIM da Beira Baixa (130 997) e é, a seguir a Évora, o município não localizado no litoral do País que mais turistas atrai. O principal mercado emissor de turistas é o interno, 134 623 hóspedes (+19,8%), valor que posiciona a Covilhã em 14º lugar do Ranking Nacional (em 308 municípios), no que diz respeito à captação de turistas residentes em Portugal, à frente de municípios como Cascais, Figueira da Foz, Vila Real de Santo António, Sintra e Setúbal. Os mercados externos proporcionaram 19 897 hóspedes (+26%), com Espanha a liderar a procura, seguindo-se o continente americano com um assinalável aumento de 40,5%. Os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros, ou seja, os proveitos tendo em consideração as dormidas, refeições e outros serviços prestados por estas unidades, ascenderam a 13 473 milhões de euros (+34%). Estamos perante uma evolução marcadamente positiva, que coloca a Covilhã destacadamente no topo da tabela dos restantes municípios da CIM das Beiras e Serra da Estrela. Para Vítor Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, “este desempenho é a afirmação da capacidade de atração das unidades hoteleiras do concelho e da consolidação da marca Covilhã como referência incontornável no turismo nacional e internacional. São indiscutivelmente boas notícias e demonstram que estamos no bom caminho”. O autarca chama a atenção para o facto de o concelho ter “um potencial incomensurável, com muito para explorar e dinamizar”, mostrando-se, por isso, optimista quanto ao crescimento futuro do setor turístico na Covilhã.  
PARKURBIS

PARKURBIS

Ver mais

PORTUGAL 2020

PORTUGAL 2020

Ver mais

CCDRC

CCDRC

Ver mais

BI da Covilhã

BI da Covilhã

Ver mais

Primeiro-ministro, António Costa, destaca o exemplo de excelência da Covilhã em atrair e fixar investimento.

Avisos
Obras em curso
Obras em curso