Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Abr.11.2021
23-02-2021

COVILHÃ LIDERA CANDIDATURA REGIONAL DE 300 MIL EUROS

A CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro aprovou, neste mês de fevereiro, a concessão de uma comparticipação financeira, com origem no Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (FEDER), de aproximadamente 300 mil euros ao projeto “Este Zêzere que nos Une”, programa cultural em rede candidatado pela Câmara Municipal da Covilhã. 
Tendo em conta o património natural da Grande Rota do Zêzere (GRZ), o Município da Covilhã, entidade líder, vai agora trabalhar em parceria com os Municípios de Belmonte, Fundão e Manteigas na operacionalização do ambicioso projeto “Este Zêzere que nos Une”. Esta iniciativa tem como objetivos a valorização do Zêzere como património natural e identitário, contribuindo para a sua preservação, promover o trabalho artístico e cultural desenvolvido nos quatro Municípios envolvidos e potenciar o Território e os Municípios participantes como destinos turísticos sustentáveis. 
O programa cultural em rede terá três programas de ação: “As Artes em Diálogo com o Zêzere”, que visa a realização de espetáculos de música, dança, teatro, artes performativas, entre outros, nos Municípios envolvidos; “O Zêzere, os Plásticos e as Artes Plásticas”, que pretende alertar para as questões ambientais e para a poluição, através de uma residência artística de um conceituado artista plástico que vai reutilizar lixo recolhido no Zêzere ou nas zonas envolventes dos quatro Municípios; e “O Zêzere em Fotografia”, que passará pela contratação de fotógrafos de referência, locais e nacionais, para participarem em projetos fotográficos sobre o rio Zêzere, que serão impressos em grandes formatos e colocados ao longo da GRZ, e para realizarem marterclasses, workshops e passeios abertos à comunidade. 
A atual situação pandémica poderá provocar alterações, mas o período de execução previsto para esta iniciativa vai de janeiro de 2021 a junho de 2022, correspondendo a um programa de ação de 18 meses. 
Vítor Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, revelou o seu agrado pela “aprovação desta candidatura, que nos vai permitir concretizar um grande projeto regional de promoção e desenvolvimento do património natural e cultural. O Município da Covilhã lidera o projeto, mas será indispensável a colaboração de todos os Municípios parceiros para atingirmos os nossos objetivos, aproveitando assim esta grande oportunidade”.
O autarca afirma que a “importância indiscutível” da iniciativa “Este Zêzere que nos Une” fica bem patente ao elencar os objetivos a alcançar: “criar condições para a recuperação económica e social, permitindo aos agentes culturais retomar a sua atividade; dinamizar o património natural e identitário ligado ao rio Zêzere; potenciar o território como destino turístico sustentável, a nível nacional e internacional; agregar uma estratégia cultural e turística intermunicipal, que garanta o acesso à cultura para todos os cidadãos, a criação de novos públicos e atrair cada vez mais visitantes”.  
O rio Zêzere nasce na Serra da Estrela, a cerca de 1900 metros de altitude, junto ao Cântaro Magro e atravessa os concelhos de Manteigas, Belmonte, Covilhã e Fundão. Após 214 km de percurso, o Zêzere une-se em Constância ao rio Tejo. 
Ao percorrer a GRZ, cujo percurso linear tem uma extensão total de 370 km, é possível observar a fauna e flora da região, em harmonia com o património edificado, o que faz com que esta região, tão rica em património natural e cultural, seja ideal para atrair turistas.
É este património que o projeto “Este Zêzere que nos Une” pretende homenagear, preservar e promover a nível nacional e internacional.