Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Set.17.2021
Notícias
ESPAÇO C3D – MAKERSPACE COVILHÃ JÁ EM FUNCIONAMENTO NA BIBLIOTECA MUNICIPAL
14-09-2021

ESPAÇO C3D – MAKERSPACE COVILHÃ JÁ EM FUNCIONAMENTO NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

A Biblioteca Pública é um espaço de saber fazer, de inovação e conhecimento, de recolha e preservação de memória local. É um espaço onde se trabalha junto a outros, onde se experimenta, joga e aprende, transforma-se em espaço de aprendizagem e de relação com a comunidade.  Com base nestas premissas, foi ontem apresentado ao Diretores de Escolas e Agrupamentos da Covilhã, o Espaço C3D – Makerspace Covilhã, na Biblioteca Municipal, que terá como principais pilares a criatividade e a inovação, a apropriação da identidade local, a criação e a difusão do conhecimento.  Este espaço nasce porque temos agentes locais que trabalham continuamente para o desenvolvimento da criatividade aliada à identidade e à inovação, como são exemplo o New Hand Lab, a Wool, o Atelier do Burel e o Cinco Atelier. Os objetivos do Espaço C3D passam por três pontos fulcrais, respetivamente o Ensino, o Design e a Inclusão Social.  Através destas linhas orientadoras conseguir-se-á promover a capacidade de raciocínio e reflexão, o espírito critico, o sentimento de pertença da identidade e património, o debate de ideias de cidadania ativa com base na educação não formal e também despertar o interesse pelo espírito estético e histórico-cultural através de aprendizagens diferenciadoras, da literacia de conhecimentos de arte, aliando a criatividade à inovação e ao empreendedorismo.   Este projeto foi pensado e estará disponível para toda a comunidade escolar, onde serão desenvolvidas oficinas e formação para crianças e jovens, famílias com filhos em idade escolar e para professores e educadores. O C3D, como forma de inclusão social, apoiará também crianças e jovens com necessidades educativas especiais através do Plano para o desenvolvimento Cognitivo e Criativo, em parceria com o Espaço dos Sentidos, também implementado na Biblioteca Municipal da Covilhã.  Tendo por base a lógica do movimento MAKER e o impulso da candidatura do município da Covilhã a Cidade Criativa da UNESCO, foram delineadas algumas estratégias a aplicar e também estratégias a alcançar com o Espaço C3D, tais como:  •    Promover a técnica de aprender fazendo (Learning by doing)  •    Criar oficinas de trabalho  •    Promover o trabalho em grupo  •    Aumentar a Promoção de jovens artistas  •    Fomentar a Discussão de ideias (Brainstorming)  •    Oportunidade de criação de Residências artísticas  Só assim somos capazes de fazer nascer um novo espaço onde é possível “Questionar para criar!” e “aprender a brincar e criar juntos, para viver juntos!”.  Um novo espaço para despertar, estimular e criar. Despertar para a importância do património, identidade e memória local. Estimular capacidades e conhecimentos para a sustentabilidade e inovação. E criar tudo quanto queiramos, pois basta querer para fazer acontecer!  
MUNICÍPIO DA COVILHÃ ASSINALA SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE  
13-09-2021

MUNICÍPIO DA COVILHÃ ASSINALA SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE  

De 16 a 22 de setembro, a Covilhã associa-se à Semana Europeia da Mobilidade 2021, a principal campanha de sensibilização da Comissão Europeia sobre a mobilidade urbana sustentável. A Câmara Municipal da Covilhã, em parceria com a APA-Agência Portuguesa do Ambiente, organiza esta iniciativa que promove mudanças comportamentais em favor da mobilidade ativa, transporte público e outras soluções limpas e inteligentes de transporte. Em cada edição da Semana Europeia da Mobilidade é definido um tema específico, instituído pela Comissão Europeia. A edição deste ano está subordinada ao tema “Mobilidade Sustentável: em Segurança e com Saúde”, apresentando ainda o slogan promocional “Mova-se de forma sustentável. Seja saudável”. Durante a semana, destacam-se três atividades: Peddy Paper, Gincana de bicicleta e Passeio Pedestre Urbano. As autoridades locais foram incentivadas a usar este período de tempo para experimentar medidas de planeamento inovadoras, promover novas infraestruturas e tecnologias, medir a qualidade do ar e obter feedback do público. Com cada vez mais cidades a juntar-se a esta causa e mais divulgação nos media, a Semana Europeia da Mobilidade é uma iniciativa já muito reconhecida, que promove a mobilidade urbana sustentável na Europa e no mundo. O Programa oficial da Semana Europeia da Mobilidade 2021 na Covilhã é o seguinte: Quinta-feira, dia 16 de setembro Atividade: Peddy Paper: “Mova-se de forma sustentável. Seja saudável!” (Equipas de 2 a 4 pessoas). Local e hora: Posto de Turismo da Covilhã (antigo edifício dos CTT), às 18h00. Sábado, dia 18 de setembro Atividade: Gincana de Bicicleta (cada participante leva a sua bicicleta). Local e hora: Complexo Desportivo, às 17h Terça, dia 21 de setembro Atividade: Passeio Pedestre Urbano Local e hora: Complexo Desportivo, às 9h. Inscrições: Gratuitas, limitadas e obrigatórias até 3 dias antes (nome completo, data de nascimento, NIF, email e contato telefónico) através do email turismo@cm-covilha.pt, junto dos professores da Divisão de Desporto e Associativismo do Município ou no Posto de Turismo da Covilhã.  
EXPOSIÇÃO “MÃE NOSSA NO OCEANO” NA BIBLIOTECA MUNICIPAL
06-09-2021

EXPOSIÇÃO “MÃE NOSSA NO OCEANO” NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

A Biblioteca Municipal da Covilhã tem patente ao público, durante o mês de setembro, a exposição "Mãe nossa no Oceano". Esta exposição conjunta do biólogo marinho e fotógrafo de conservação Nuno Vasco Rodrigues e da escritora Ana Filomena Amaral. Procura-se revelar a beleza que o Oceano encerra e as ameaças que enfrenta devido aos comportamentos irresponsáveis da humanidade. O mote de “Mãe nossa no Oceano” é: “sem Oceano não há vida no planeta.” Uma viagem pelo mundo marinho através de 20 imagens acompanhadas de excertos de textos do romance “O Diretor”, o primeiro da trilogia “Mãe Nossa” da autoria de Ana Filomena Amaral. Nuno Vasco Rodrigues licenciou-se em Biologia Marinha para poder estudar a vida marinha e tornou-se mergulhador para poder chegar mais perto desse mundo subaquático que tanto o fascina. Quando estava a fazer o seu primeiro livro, percebeu que podia usar a fotografia para partilhar as maravilhas subaquáticas, e sensibilizar o público as ameaças enfrentadas hoje em dia pelas espécies e ecossistemas marinhos. Através da fotografia, espera poder contribuir para a alteração de comportamentos necessária para um futuro mais risonho do nosso planeta azul. Ana Filomena Amaral dedica a trilogia literária “Mãe Nossa” aos problemas ambientais na convicção de que a palavra é uma arma que deve ser usada na luta por causas que determinantes para o bem da Humanidade, e do seu berço, a Terra. “O Diretor” cuja principal protagonista é o mar e todos os males que lhe infligimos. O segundo, “Gelos”, centra-se no Ártico e nos problemas do degelo e o terceiro, “Desertos” passa-se no Saara, com todos os dramas humanitários que ele encerra.  A exposição está patente ao público de 1 a 30 de setembro de 2021, na Biblioteca Municipal da Covilhã, podendo ser visitada nos dias úteis, das 10h00 às 18h00.
“CAPTAR O SENTIR ALHEIO” NA TINTURARIA
06-09-2021

“CAPTAR O SENTIR ALHEIO” NA TINTURARIA

A Câmara Municipal da Covilhã tem patente, na Tinturaria, a exposição coletiva “Captar o Sentir Alheio”. Trata-se de uma exposição de peças originais em escultura e instalação dos artistas covilhanenses Sousa Amaral e José Manuel Pereira. José Manuel Pereira nasceu em Colónia, Alemanha, em 1965. Estudou Design de Interiores e Equipamento Geral, (Bacharelato IADE, 1987), Design de Produção Visual, (licenciatura, IADE, 2008) e Design e Cultura Visual, (Mestrado, IADE, 2010). No seu percurso profissional e artístico, foi professor de Educação Visual nas escolas E/B 2/3 de Belmonte e Tortosendo, professor de Artes na Escola Secundária Campos Melo, Gerente e Designer da empresa Pendular- Design de Interiores. É autodidata em projetos de escultura desde 2005, tendo realizado e participado em diversas exposições individuais e coletivas. Executou a admirável “Via Sacra”, para a Igreja da Santíssima Trindade (Covilhã). É detentor de alguns prémios, sendo os mais recentes o 1º e 3º prémio no “Concurso de Esculturas, Covilhã Cidade do Pi” e distinção pelo Clube do Professor da Covilhã, na categoria de “Criação e Produção Artística”. António Sousa Amaral nasceu na Vila do Carvalho, a 27 de março de 1962. Fez o Curso de Artes Visuais na Escola Industrial e Comercial Campos Melo, tendo sido assistente de Rodolfo Passaporte. Foi aluno da Escola de Artes Decorativas António Arroio. Cursou Design de Interiores e Equipamento no IADE e é licenciado em Design. É professor de Design, Comunicação e Audiovisuais. É sócio da Sociedade Nacional das Belas Artes e membro fundador e colaborador da revista “SUBVERSÕES”. Em 1982, em frente ao Ministério da Cultura e ao Palácio São Bento, em Lisboa, realiza, em conjunto com o pintor Luís Geraldes, a exposição “Pintura Protesto”. Já participou em várias exposições individuais e coletivas, um pouco por todo o país. “Captar o Sentir Alheio” estará patente na Tinturaria – Galeria de Exposições, no Rossio do Rato, até ao dia 25 de setembro, podendo ser visitada de terça a domingo, entre as 10h00 e as 18h00, com entrada gratuita.
RUI MASSENA EM CONCERTO NA COVILHÃ
01-09-2021

RUI MASSENA EM CONCERTO NA COVILHÃ

Rui Massena apresenta o seu talento ao piano em concerto na Covilhã, no próximo sábado, dia 04 de setembro, às 21H30, no Largo do Calvário. "Piano Solo" é um espetáculo integrado no programa CIMfonia, que inclui a realização de concertos e eventos nos municípios da área da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE). O CIMfonia tem como objetivo promover a itinerância cultural no território, dando continuidade à iniciativa “Cultura em Rede das Beiras e Serra da Estrela”. Devido à atual situação pandémica e no cumprimento das medidas impostas pelas autoridades de saúde, o concerto de Rui Massena tem lotação limitada e a elevada procura que o espetáculo suscitou aquando da sua divulgação levou a que os bilhetes esgotassem em poucas horas.  A Câmara Municipal da Covilhã agradece a participação de tod@s e apela a quem conseguiu reservar bilhete, caso não possam estar presentes, que cancelem a reserva, dando a oportunidade a outros interessados de assistir ao espetáculo. O evento cumprirá todas as regras estabelecidas pela DGS. O uso de máscara é obrigatório. Rui Massena – Piano Solo  Os maestros são figuras fascinantes, quase sempre excêntricas, tocadas pelo génio. É certamente esse o caso de Rui Massena, conhecida figura do panorama cultural nacional que ajudou a transformar Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso. Assim aconteceu também com a Orquestra Clássica da Madeira onde foi maestro e diretor artístico durante 12 anos. Fora de portas, entre muitos concertos em numerosos países destaca-se o facto de ter sido maestro convidado principal da Orquestra Sinfónica de Roma entre 2007 e 2009 e a proeza de ter sido o primeiro Maestro Português a dirigir na mítica sala Carnegie Hall em Nova Iorque. Dois exemplos da sua capacidade de extravasar as nossas fronteiras. Por cá, embarcou de corpo e alma na aventura Expensive Soul Symphonic Experience, um espetáculo em que uma orquestra clássica encontrou espaço ao lado do moderno hip hop dos nortenhos Expensive Soul e que rendeu um DVD de sucesso (o mais vendido em Portugal em 2012). Depois de se ter durante anos afirmado como maestro e diretor de orquestra, Massena tem vindo a construir uma sólida carreira como compositor e pianista. A sua vasta experiência musical, que se traduz na edição de três álbuns e um EP– Solo (2015), Ensemble (2016), III (2018) e 20 PERCEPTION (2021), estes dois últimos editados pela Deutsche Grammophone – e concertos nas mais prestigiadas salas dentro e fora de portas, dá-lhe uma bagagem invejável e singular, que se traduz num fascinante universo de melodias. A sua música está hoje presente nalgumas das mais importantes playlists mundiais da corrente Modern Classic e o seu nome é referido entre os expoentes de um género que agrega cada vez mais seguidores em todo o mundo. Em 2021, para assinalar o Dia Mundial do Piano, Rui Massena foi um dos artistas escolhidos pela Deutsche Grammophon para integrar um concerto especial fazendo parte de uma verdadeira seleção estelar dos maiores pianistas que o presente tem para oferecer à história, figurando o seu nome ao lado de referências contemporâneas do instrumento como Lang Lang, Maria João Pires ou Joep Beving. A Covilhã vai agora conhecer um espetáculo de grande qualidade, com extremo cuidado técnico, quer ao nível do som operado por João Paulo Nogueira, quer no plano da iluminação da responsabilidade da Tela Negra. Em palco, Rui Massena aborda o seu reportório de forma intimista, através de uma seleção pessoal de temas dos seus quatro discos editados, abrindo também a porta à apresentação de novas canções.