Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Mai.23.2018
Notícias
Roteiro - Arte Urbana
21-05-2018

Roteiro - Arte Urbana

Passear na zona histórica da cidade da Covilhã é encontrar, a cada passo, o engenho e o talento de consagrados artistas da street art, do grafitti, da ilustração, da fotografia e muito mais, que usam as paredes das casas como telas gigantes e dão nova vida às ruas, imprimindo-lhes cor e criatividade. De facto, a Covilhã possui um assinalável conjunto de intervenções artísticas que dão uma nova aparência estética aos locais e despertam o interesse pela cultura e arte contemporânea, o que a transforma num verdadeiro “museu ao ar livre” onde se presta culto, fundamentalmente, ao passado glorioso dos lanifícios. Por trás de todas essas “interferências” no espaço da cidade e também de um vasto projeto de valorização turístico-patrimonial aparece a assinatura do reconhecido Wool – Festival de Arte Urbana da Covilhã, pioneiro com estas características no interior do País, que que tem vindo a recontar a história da Covilhã através da linguagem do grafitti de artistas nacionais e internacionais. Não se sabe bem ao certo qual a sua inspiração, se é o clima particular da Serra da Estrela, a conotação histórica com a indústria dos lanifícios, o quotidiano tranquilo da cidade universitária, o exuberante cenário de belezas naturais ou o somatória de todos estes fatores, mas a Covilhã mostra-se sempre inquieta no que diz respeito à arte urbana e aos notáveis trabalhos que recebe e que vale a pena descobrir. Roteiro da Arte Urbana (pdf)
COVILHÃ É A NOVA POTÊNCIA TURÍSTICA DO INTERIOR
09-01-2018

COVILHÃ É A NOVA POTÊNCIA TURÍSTICA DO INTERIOR

A Covilhã reforça liderança na captação de turistas no Interior. Novos dados, recentemente divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), revelam que em 2016 o concelho da Covilhã registou 154 520 hóspedes e 264 280 dormidas, representando um aumento de 20% e 23% respetivamente, face aos valores conhecidos em 2015. Este desempenho coloca a “cidade-neve” numa posição destacada face a cidades como Castelo Branco, Guarda e Fundão, que em conjunto registaram 154 133 hóspedes e 231 231 dormidas. Verifica-se que a Covilhã suplanta os valores agregados destas cidades vizinhas da Beira Interior. A performance positiva deste concelho está bem patente nestes dois factos: apresenta o dobro do número de dormidas registadas pela CIM da Beira Baixa (130 997) e é, a seguir a Évora, o município não localizado no litoral do País que mais turistas atrai. O principal mercado emissor de turistas é o interno, 134 623 hóspedes (+19,8%), valor que posiciona a Covilhã em 14º lugar do Ranking Nacional (em 308 municípios), no que diz respeito à captação de turistas residentes em Portugal, à frente de municípios como Cascais, Figueira da Foz, Vila Real de Santo António, Sintra e Setúbal. Os mercados externos proporcionaram 19 897 hóspedes (+26%), com Espanha a liderar a procura, seguindo-se o continente americano com um assinalável aumento de 40,5%. Os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros, ou seja, os proveitos tendo em consideração as dormidas, refeições e outros serviços prestados por estas unidades, ascenderam a 13 473 milhões de euros (+34%). Estamos perante uma evolução marcadamente positiva, que coloca a Covilhã destacadamente no topo da tabela dos restantes municípios da CIM das Beiras e Serra da Estrela. Para Vítor Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, “este desempenho é a afirmação da capacidade de atração das unidades hoteleiras do concelho e da consolidação da marca Covilhã como referência incontornável no turismo nacional e internacional. São indiscutivelmente boas notícias e demonstram que estamos no bom caminho”. O autarca chama a atenção para o facto de o concelho ter “um potencial incomensurável, com muito para explorar e dinamizar”, mostrando-se, por isso, optimista quanto ao crescimento futuro do setor turístico na Covilhã.