Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Out.19.2017
Notícias
FESTIVAL DA CHEROVIA VOLTA A ANIMAR CENTRO HISTÓRICO DA COVILHÃ
18-09-2017

FESTIVAL DA CHEROVIA VOLTA A ANIMAR CENTRO HISTÓRICO DA COVILHÃ

A Cherovia, quase desconhecida das gerações mais novas, passou a ex-libris da cidade e concelho da Covilhã. Este ano assinalam-se os dez anos da existência do festival, inteiramente dedicado a ela. Todos os anos a organização realiza um intenso, profícuo e árduo trabalho, procurando inovar num festival onde a gastronomia é o principal prato na mesa. A edição do festival deste ano (21 a 24 de Setembro), é um misto de tudo o que foi acontecendo ao longo destes dez anos de existência, com destaque para o alargamento do festival. Convém lembrar que o Festival nasceu no Jardim Público da Covilhã, na sua segunda edição foi para o Campo das Festas, regressou ao Jardim Público, passou pelo Largo de Infantaria e rua Direita, e este será já o quarto ano consecutivo que acontece no casco histórico da Covilhã – Santa Maria, trazendo festa, animação e reunindo os covilhanenses no coração da cidade. Este ano, as novidades passam por um reforço da dinamização com espaços na rua 6 de Setembro, Rua de Olivença, o lançamento de um restaurante panorâmico na muralha no seguimento da rua Portas de Sol, o lançamento do saco cherovia da Covilhã e o fidalgo de cherovia. A organização disponibilizou 40 espaços para stands, que conjuntamente com mais 25 espaços devolutos e/ou próprios farão desta a maior edição de sempre do festival. A animação será uma constante com vários palcos (o maior número de sempre) e será uma representativa montra dos artistas da nossa terra, cidade e concelho. A Música tradicional, os grupos, o arraial, os ranchos, os bombos, as bandas marcarão presença no festival. Destaque para o concerto na Igreja de Santa Maria na sexta-feira, dia 22, das onze para a meia-noite, com as Adufeiras do Paul. Os concursos gastronómicos, rota gastronómica com a colaboração dos restaurantes da cidade, bem como o roteiro de Arte Urbana (com novos elementos) serão pontos obrigatórios de passagem. Estão reunidos todos os ingredientes para fazer uma grande edição de mais um Festival da Cherovia. Estão todos convidados!
"7 MARAVILHAS DE PORTUGAL" - S. JORGE DA BEIRA
27-03-2017

"7 MARAVILHAS DE PORTUGAL" - S. JORGE DA BEIRA

No contexto do concurso "7 Maravilhas de Portugal" são dadas a conhecer as melhores aldeias que Portugal tem para oferecer. Num total de 7 categorias, o concelho da Covilhã apresenta 5 concorrentes. S. Jorge da Beira (categoria Aldeias Monumento) A história de S. Jorge da Beira confunde-se com o percurso da exploração mineira do volfrâmio em Portugal. A aldeia é hoje um museu vivo repleto de histórias e de um modo de vida únicos. Os primórdios da exploração mineira do volfrâmio remontam ao século XIX, sendo o primeiro registo oficial das minas da Panasqueira datado de 25 de novembro 1898. Para uma melhor ilustração da importância das Minas, deve referir-se que em 1898, data da sua criação, a Mina empregava cerca de 100 pessoas passando para 5790 mineiros em 1943. Esta concessão abrangia as freguesias de S. Jorge da Beira na época designada por Cebola. Mais tarde as explorações alargaram-se para novas áreas. Em 1904 os ingleses entram na exploração mineira através do conde Burnay que inicia a primeira lavaria mecanizada localizada no rio Zêzere. A exploração do volfrâmio e toda a sua importância económica deram o mote à literatura através de Aquilino Ribeiro e Fernando Namora, abordando os primórdios da exploração nas minas da Panasqueira. Conhecer S. Jorge da Beira é também mergulhar na história mineira portuguesa e sentir a génese de um modo de vida que ainda hoje perdura.