Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Abr.03.2020
Notícias
MUNICÍPIO DA COVILHÃ SUSPENDE PAGAMENTO DE RENDAS MUNICIPAIS
31-03-2020

MUNICÍPIO DA COVILHÃ SUSPENDE PAGAMENTO DE RENDAS MUNICIPAIS

Visando mitigar a crise despoletada pela pandemia causada pela Covid-19, a Câmara Municipal da Covilhã determinou a dilação do prazo do pagamento de rendas de habitação municipal e de espaços municipais comerciais, arrendados ou em regime de locação. Assim, os inquilinos que tenham registado uma redução dos seus rendimentos em resultado dos difíceis tempos que vivemos e tenham dificuldades no pagamento da renda da habitação municipal e de espaços municipais comerciais arrendados ou em regime de locação, podem beneficiar do regime excecional e temporário de mora no pagamento de rendas, sem qualquer penalização pelo atraso no pagamento, a qual vigorará ate 30 de junho próximo. Para beneficiar da presente medida, deverão contactar a Divisão de Ação Social e Saúde (Tel.: 275 330 648) ou a Divisão de Serviços Jurídicos e de Património (Tel.: 275 330 600) e manifestar a vontade de aderir a esta possibilidade.   De forma a garantir que esta determinação tem efeitos imediatos, o Município da Covilhã não procederá ao débito bancário da cobrança das rendas no decorrer dos meses de abril, maio e junho. No entanto, cada inquilino receberá, por via postal, uma referência de multibanco que possibilitará proceder à liquidação mensal da respetiva renda, caso seja essa a sua opção. Os inquilinos que não procederem ao pagamento mensal da renda referente aos meses de abril, maio e junho, deverão, até ao final deste último mês, apresentar um plano de pagamento em prestações para solver a sua divida. Seguindo decreto do Governo, o Município determina igualmente a suspensão imediata de despejos referentes a quaisquer contratos de arrendamento deste tipo. Esta é mais uma medida de apoio social da Câmara Municipal para responder às necessidades que decorrem do evoluir da atual situação pandémica.   
COVID-19: MUNICÍPIO DA COVILHÃ CRIA LINHAS DE APOIO A GRUPOS DE RISCO
24-03-2020

COVID-19: MUNICÍPIO DA COVILHÃ CRIA LINHAS DE APOIO A GRUPOS DE RISCO

No âmbito da atual crise de saúde pública provocada pela pandemia de Covid-19, a Câmara Municipal da Covilhã criou duas linhas de apoio destinadas a idosos, pessoas em risco e crianças ou adultos com necessidades específicas.  A linha de apoio de Psicologia Clínica e de Saúde (275 330 644) visa constituir uma primeira resposta em termos de acompanhamento e psicoterapia a idosos e pessoas em risco, relativamente a problemáticas de natureza pessoal e interpessoal, nomeadamente perturbações de ansiedade e de humor num momento de crise tão complexo como este vivenciado por todos nós. Esta linha estará a cargo da Dra. Juliana Bastos de Oliveira, Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde, inscrita na Ordem dos Psicólogos Portugueses, que se disponibilizou para colaborar de forma voluntária com o Município neste importante instrumento de ajuda.  A linha de apoio “Terapia Ocupacional” (275 330 644) destina-se a crianças com necessidades específicas, com o objetivo essencial de prevenir e/ou compensar incapacidades/disfunções físicas, mentais ou outras, sujeitas a agravamentos derivados da elevada inatividade e do isolamento social.  No atendimento a esta linha estará a Dra. Inês Pereira, Terapeuta Ocupacional atualmente a exercer funções no Espaço dos Sentidos na Biblioteca Municipal, pós-Graduada em Integração Sensorial e mestranda em Terapia Ocupacional -Saúde Mental.   Ambas as linhas de apoio estão disponíveis das 09h00 às 18h00, todos os dias úteis.  Para Vítor Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, a criação destas duas linhas de apoio tem como propósito “atenuar os efeitos do isolamento social que o combate a esta pandemia nos obriga a manter”. O autarca identifica os idosos e as crianças com necessidades específicas, bem como as suas famílias, como “principais destinatários destas linhas, que poderão ser um importante instrumento para aumentar a qualidade de vida dos principais grupos de risco neste momento tão difícil”.  
UM DOS GRANDES AUTORES PORTUGUESES DA ATUALIDADE NO CAFÉ LITERÁRIO
03-03-2020

UM DOS GRANDES AUTORES PORTUGUESES DA ATUALIDADE NO CAFÉ LITERÁRIO

Nuno Camarneiro, um dos grandes escritores portugueses da atualidade, será o convidado do Café Literário que se realiza no próximo dia 5 de março (quinta-feira), pelas 21h30, no Café Centro Cívico. Nuno Camarneiro nasceu na Figueira da Foz em 1977. Licenciou-se em Engenharia Física pela Universidade de Coimbra, trabalhou no CERN e doutorou-se em Ciência Aplicada ao Património Cultural pela Universidade de Florença. Atualmente desenvolve a sua investigação na Universidade de Aveiro e é docente no Departamento de Ciências da Educação e do Património da Universidade Portucalense. Em 2011 publicou o seu primeiro romance, "No Meu Peito Não Cabem Pássaros", saudado pela crítica, publicado também no Brasil e em França. Foi o primeiro autor escolhido pela B.M. de Oeiras para participar no Festival do Primeiro Romance de Chambéry, em França. Publicou um texto na prestigiada Nouvelle Revue Française na rubrica Un mot d’ailleurs e tem diversos contos em revistas nacionais e estrangeiras. Em 2012 venceu o Prémio Leya com o romance "Debaixo de Algum Céu", já traduzido em italiano e brevemente em francês. Mantém, desde 2009, o blogue “Acordar um Dia”, no qual tem vindo a publicar a sua poesia e micronarrativa. A apresentação da obra e do autor, nesta iniciativa cultural promovida mensalmente pela Câmara Municipal da Covilhã, estará a cargo das professoras Albertina Leitão e Celina Vieira.  
OPERAÇÃO FLORESTA SEGURA ARRANCA A 29 DE FEVEREIRO NA COVILHÃ
27-02-2020

OPERAÇÃO FLORESTA SEGURA ARRANCA A 29 DE FEVEREIRO NA COVILHÃ

No âmbito da Operação Floresta Segura 2020 e para que cada um cumpra com as suas obrigações, enquanto cidadão e agente individual de proteção civil, a Unidade de Emergência Proteção e Socorro da Guarda Nacional Republicana (UEPS) vai, nos dias 29 de fevereiro, 1, 2 e 3 de março, percorrer todas as freguesias do Concelho com ações de fiscalização preventiva, pedagógica e de antecipação de catástrofe. Serão informados os proprietários dos terrenos onde a gestão de combustível é obrigatória, mas ainda não se encontra realizada, que a mesma tem de ser feita até 15 de março. As ações descritas têm como objetivo a diminuição do número de autos a levantar e respetivas coimas a aplicar, bem como a sensibilização dos proprietários para o cumprimento das suas obrigações, por forma a diminuir as ocorrências e garantir a segurança e proteção de todos os cidadãos e dos seus bens. Convidam-se os Vossos Órgãos de Comunicação Social a estarem presentes na cerimónia de início da fase 2 da Operação Floresta Segura, que irá decorrer no dia 29 de fevereiro, às 09H00, na Praça do Município da Covilhã. As ações serão realizadas seguindo esta programação: •    29 Fevereiro – freguesias a sinalizar: Boidobra; Ferro; União de Freguesias de Cantar-Galo e Vila do Carvalho; União de Freguesias de Covilhã e Canhoso.   •    01 Março – freguesias a sinalizar: Orjais; Peraboa; Verdelhos; União de Freguesias de Teixoso e Sarzedo; União de Freguesias de Vale Formoso e Aldeia do Souto.   •    02 Março – freguesias a sinalizar: Cortes do Meio; Dominguizo; Tortosendo; Unhais da Serra; União de Freguesias de Barco e Coutada; União de Freguesias de Peso e Vales do Rio.   •    03 Março – freguesias a sinalizar: Aldeia de São Francisco de Assis; Erada; Paul; São Jorge da Beira; Sobral de São Miguel; União de Freguesias de Casegas e Ourondo.