Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Jul.11.2020
Notícias
COVILHÃ TEM “JARDINS DE VERÃO” NOS SÁBADOS E DOMINGOS DE JULHO
07-07-2020

COVILHÃ TEM “JARDINS DE VERÃO” NOS SÁBADOS E DOMINGOS DE JULHO

A Câmara Municipal da Covilhã promove a iniciativa “Jardins de Verão”, aos fins de semana, durante o mês de julho, nos jardins da cidade. O Jardim Público foi o local escolhido para o arranque deste conjunto de atividades direcionadas às famílias e que dão continuidade ao “Eu Sou +”, projeto pedagógico e multidisciplinar que vai desde a ciência à música. “Jardins de Verão” tem como objetivos proporcionar às famílias da Covilhã o usufruto dos espaços verdes da cidade, marcando o regresso em segurança das atividades no exterior.  Aos sábados, sempre às 19h, a Professora Mara Gonçalves realiza surpreendentes experiências de “Ciência Divertida”, seguidas de “Brincadeiras com Pais e Avós”, atividade orientada pela psicóloga Filomena Casalta que inclui jogos familiares didáticos que podem ser replicados em casa. Estas atividades decorrem no Jardim do Lago (11 de julho), no Jardim das Artes (dia 18) e no Jardim Botânico de Montanha (dia 25). Aos domingos, também às 19h, chega a vez da música com “Concertos Pedagógicos para as Famílias”, a cargo da pianista Fernanda Canaud, no Jardim do Lago (dia 12), no Jardim das Artes (dia 19) e no Jardim Botânico (dia 26). A crise sanitária provocada pela covid-19 obriga a autarquia a implementar medidas de segurança que passam pela participação mediante inscrição prévia em link.cm-covilha.pt/eventos ou pelo telefone 275 330 600. Em cada evento podem participar um máximo de cinco famílias, que se devem fazer acompanhar de uma manta na qual permanecerão durante as atividades.   
VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO DEVOLVE CULTURA ÀS RUAS DA COVILHÃ
03-07-2020

VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO DEVOLVE CULTURA ÀS RUAS DA COVILHÃ

A Câmara Municipal da Covilhã apresentou em conferência de imprensa a terceira edição do “Verão no Centro Histórico”. De 1 de agosto a 12 de setembro, esta iniciativa vai aliar o melhor da nova música nacional ao melhor do património histórico e do teatro. Todos os sábados, às 21h30, o centro histórico da Covilhã acolhe uma visita guiada encenada pela atriz Joana Poejo, seguida de concertos de projetos musicais de qualidade em locais emblemáticos do “coração” da cidade. Artistas e público reúnem-se nestes locais, que se transformam por uma noite em palcos de espetáculos musicais. Nas edições anteriores, o “Verão no Centro Histórico” foi um sucesso, levando noite após noite cada vez mais covilhanenses de todas as idades a sair de casa e a participar massivamente nas noites mais divertidas e culturalmente ricas do verão na cidade. Este ano, devido à pandemia de covid-19, “tudo terá necessariamente de ser diferente”, tal como revelou Regina Gouveia, Vereadora com o pelouro da Cultura no Município da Covilhã. Os locais dos espetáculos são o Largo da Infantaria 21 (dias 1, 8 e 15 de agosto) e o Largo 1º de Dezembro, atrás do edifício dos Paços do Concelho (a 22, 29 de agosto, 5 e 12 de setembro) foram escolhidos em função da nova realidade, permitindo o distanciamento social e a colocação de cadeiras espaçadas. Para assistir aos espetáculos será obrigatório reservar bilhete gratuito através de uma plataforma online, que está a ser preparada, ou através de um contacto telefónico. Outra das principais adaptações da edição deste ano será o modo como as já famosas visitas guiadas e encenadas por Joana Poejo se vão realizar. O trajeto da visita, previamente gravado, será projetado numa tela e a atriz fará uma encenação no local, acompanhando as imagens. A programação musical volta a apostar em projetos de qualidade da nova música portuguesa. A 1 de agosto sobe ao palco Luís Severo, um dos nomes mais consensuais da escrita de canções na sua geração. Tem três álbuns editados, tendo o último, “O Sol Voltou”, saído no ano passado. Luís Severo passou já pelos mais emblemáticos palcos do país e chega agora a vez de a Covilhã conhecer ao vivo o seu talento. Segue-se a 8 de agosto, Pedro de Tróia, que apesar de jovem, tem já um longo percurso na música portuguesa. Foi fundador e vocalista dos Capitães da Areia e aventura-se agora numa carreira a solo. Editou o disco de estreia “Depois Logo Se Vê” em março deste ano, mesmo antes do Estado de Emergência. O disco foi amplamente elogiado pela imprensa nacional como uma refinada coleção de temas Pop/Rock. A banda lisboeta Ditch Days apresenta à Covilhã, no dia 15 de agosto, a sua mistura de dream-pop e rock alternativo dos anos 90. Música solarenga em cenário urbano para encerrar o ciclo de espetáculos no Largo da Infantaria 21. Já no Largo 1 de Dezembro, atrás da Câmara Municipal, a 22 de agosto, sobe ao palco Afonso Cabral, mais conhecido pelo seu trabalho enquanto vocalista dos You Can’t Win Charlie Brown. Uma das vozes indispensáveis da nova vaga da música nacional apresenta-se agora a solo com o muito elogiado álbum “Morada”. No dia 29 de agosto, estreia-se na Covilhã o projeto musical de João Correia, Tape Junk em duo com um dos melhores guitarristas portugueses: Frankie Chavez. Será possível ouvir Folk/Rock com influências de bandas como Rolling Stones, Velvet Underground e Pavement, numa das propostas musicais mais interessantes da atualidade. A 5 de setembro chega a vez da “prata da casa“ com Renato e Margarida. Renato Folgado, nome incontornável do panorama musical e cultural da Covilhã, acompanha ao piano a jovem Margarida Geraldes, aluna na Escola de Jazz Luís Villas Boas do Hot Club. Para encerrar, Flávio Torres & Os Canalhas regressam às atuações na sua cidade natal, após o concerto interrompido pela chuva no ano anterior. O músico covilhanense promete animação e muito folk, blues e rock. “A cultura tem de continuar a acontecer. O retomar da atividade cultural é, efetivamente, quase uma emergência nos tempos atuais, não só porque as comunidades precisam dessa componente, mas também porque os artistas precisam que assim aconteça”, afirmou Regina Gouveia. A Vereadora da cultura na autarquia mostrou-se satisfeita com “a realização deste evento que alia história, teatro e música e que já conquistou o seu espaço no panorama cultural da Covilhã. Apesar das dificuldades pelas quais ainda estamos a passar, queremos muito proporcionar eventos culturais de qualidade aos covilhanenses, seguindo todas as regras de segurança”.
MUNICÍPIO DA COVILHÃ E GOVERNO APOIAM AGRICULTORES ATINGIDOS PELO MAU TEMPO
02-07-2020

MUNICÍPIO DA COVILHÃ E GOVERNO APOIAM AGRICULTORES ATINGIDOS PELO MAU TEMPO

O Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, procedeu ontem, dia 1 de julho, à assinatura de um protocolo com o Ministério da Agricultura, neste ato representado pelo Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Fernando Carlos Alves Martins, para a criação de um apoio financeiro aos agricultores do concelho da Covilhã, afetados pelo episódio climatérico extremo ocorrido no dia 31 de maio de 2020. Este apoio destina-se a compensar as despesas com a aquisição de adubos foliares e/ou produtos fitofarmacêuticos, por forma a não comprometer a produção posterior das plantas afetadas. O montante máximo de apoio a conceder, sob a forma de subvenção não reembolsável, é fixado em 40€ (quarenta euros) por hectare de área afetada para pomares e 20€ (vinte euros) por hectare de área afetada para a vinha. Para Vítor Pereira, “este apoio visa a aquisição de produtos destinados à cicatrização das lesões e recuperação fisiológica das plantas afetadas, de modo a salvaguardar a produção da próxima colheita”. O Presidente da Câmara Municipal Covilhã refere ainda que “o montante máximo do apoio será de 20.000€ (vinte mil euros) e o financiamento será repartido entre o Município da Covilhã e o Ministério da Agricultura”. Os pedidos de apoio devem ser apresentados até ao dia 31 de julho de 2020, junto da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC).