TEIXOSO
[Administrativamente integra a União de Freguesias de Teixoso e Sarzedo]

Orago: Nossa Senhora dos Coros
População: 4428 habitantes
Actividades económicas: Indústria, agricultura, pecuária, comércio e serviços
Feiras: Mercado (às segundas, quartas e sábados)
Festas e romarias: Romaria da Senhora do Carmo (15 de Agosto), Santo Antão (Maio), Santo António (13 de Junho), Nossa Senhora da Saúde (Junho), Nossa Senhora dos Verdes (Setembro), Nossa Senhora dos Passos (Quaresma), S. Salvador (Julho), Nossa Senhora de Lurdes (Agosto) e Nossa Senhora de Fátima (Agosto)
Património cultural e edificado: Igreja matriz, monumento nacional do Santo Cristo e vestígios arqueológicos de Terlamonte
Outros locais de interesse turístico: Quinta de São João e Nossa Senhora do Carmo
Gastronomia: Panela no forno, sopa de grão, caldo do forno, borelhões, arroz de cominhos, cabrito à serrana, bacalhau à Gomes de Sá, papas de carolo, filhós e arroz doce
Artesanato: Trabalhos em fósforos, alumínios, tapeçarias, tecidos, pintura de vidros, estanhos, bordados e tapeçarias
Colectividades: Grupo Desportivo Teixosense, Clube Desportivo Estrela da Atalaia e Associação Cultural e Desportiva da Borralheira e Agrupamento nº153 do Corpo Nacional de Escutas
Anexas: Borralheira, Terlamonte, Gibaltar e Atalaia.

Situada nas abas da Serra da Estrela, a freguesia de Teixoso encontra-se a cerca de 8 Km da sede do concelho. É constituída pelo núcleo da vila e suas anexas: Borralheira, Terlamonte, Gibaltar e Atalaia.
Define-se como um estreito elo de ligação entre os concelhos da Covilhã e Belmonte.
O povoamento da freguesia começou na época romana. Alguns vestígios desse período foram encontrados há alguns anos no território. Responsável pelo seu repovoamento, depois das algariadas mouriscas, foi D. Sancho I, que em 1186 doou estas terras à Covilhã. Teixoso é referido nas Inquirições de 1396 sob o nome de Teixuso, um topónimo que tem sentido geográfico e que vem da palavra teixo.
O grande número de teixos existentes outrora nesta região deu origem ao nome da vila, sendo o teixo uma árvore frondosa que existiu numa das entradas principais da povoação, conservando-se actualmente, um exemplar na Quinta de São João.
Em termos administrativos a freguesia foi elevada a vila em 8 de Março de 1928, graças ao desenvolvimento até então alcançado.
Quanto à instituição paroquial, terá ocorrido por volta do século XIII.


Ver mais: em Câmara.Estrutura.Juntas de Freguesia


Início


<<

Página de acesso facilitado a utilizadores portadores de deficiência webdesign Assec Sim!