Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Jun.25.2022
09-06-2022

FESTIVAL CULTURAL “CULTURA EM REDE'22” NA COVILHÃ

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) promove o Festival Cultural “Cultura em Rede'22 - Beiras, Raia Histórica e Serra da Estrela”, que contempla a realização de 75 espetáculos, entre os meses de junho e outubro, que irão percorrer os 15 municípios da CIM-BSE, dos quais a Covilhã faz parte. Tendo como objetivo valorizar os artistas e grupos artístico-culturais locais, num contexto de colaboração e cooperação entre as associações, que se unem com o propósito de afirmar a cultura identitária, este Festival assenta nos eixos cultura / território / turismo. Assim, apostando na qualidade, diversidade e diferenciação dos programas culturais, tendo em vista a valorização do património cultural e natural e a captação de novos fluxos turísticos, a Covilhã recebe os seguintes espetáculos (descritivo em anexo):

10 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Unidos por um Fio”

12 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Melhores Dias Virão”

24 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Cabrália 16º Sul 39º Oeste”

06 agosto, 21:30, Largo do Calvário – “Da Beira com Amor”

02 setembro, 21:30, Largo do Calvário – “Identerioridades”

Os espetáculos são apresentados em locais de elevado valor cultural e natural que fazem parte do património histórico dos municípios que compõem a rede cultural. No caso do município da Covilhã, decorrem na área envolvente à Capela do Calvário, uma capela quinhentista, classificada como Imóvel de Interesse Público. Este Festival em Rede, que pretende mobilizar todos agentes culturais (municípios, associações, artistas e comunidades) dos diferentes municípios, contabiliza um total de 50 coletividades culturais e conta com 15 projetos artísticos que incluem espetáculos de dança contemporânea, teatro, música, novo circo e performances multimédia. O evento partiu do lançamento de um concurso de ideias que decorreu em simultâneo e que permitiu a seleção dos melhores programas/projetos artísticos, liderado por um consórcio de cada Município, num total de 25 espetáculos, 5 espetáculos por município (cada projeto artístico apresenta 5 espetáculos). As melhores propostas de projetos foram, assim, selecionadas através de uma “Bolsa Artística para a Itinerância Cultural”, criada como uma atividade de cooperação intermunicipal que colocou os diferentes agentes culturais a trabalhar em parceria e em prol do desenvolvimento de projetos únicos e inovadores, pensados e concebidos desde a sua génese pelas gentes locais. De referir que a CIM-BSE é constituída por 15 municípios dos distritos de Castelo Branco e da Guarda. Considerando a abrangência territorial da região, estes concelhos estão distribuídos em rede, sob a forma de três redes culturais, compostas por cinco municípios cada. São elas a Rede Cultural das Beiras (Covilhã, Belmonte; Fundão; Guarda; Sabugal), a Rede Cultural da Serra da Estrela (Manteigas; Seia; Gouveia; Celorico da Beira; Fornos de Algodres) e a Rede Cultural da Raia Histórica (Almeida; Figueira de Castelo Rodrigo; Meda; Pinhel; Trancoso). Estas redes contribuem para implementar novas atividades que solidifiquem a cooperação intermunicipal já conquistada, enfatizando os fatores diferenciadores relativos ao património cultural material e imaterial que cada rede cultural representa. No caso da Rede Cultural das Beiras foi dada relevância às artes cénicas, arte urbana, indústrias criativas, património industrial, património judaico e religioso