Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Jul.04.2022
Notícias
ROADSHOW DA HUAWEI CHEGA À COVILHÃ PARA APRESENTAR SOLUÇÕES DE DIGITALIZAÇÃO ÀS EMPRESAS
24-06-2022

ROADSHOW DA HUAWEI CHEGA À COVILHÃ PARA APRESENTAR SOLUÇÕES DE DIGITALIZAÇÃO ÀS EMPRESAS

Hoje, dia 24 de Junho, a Huawei está na Covilhã para apresentar o Enterprise Roadshow 2022. Esta iniciativa, com foco na transição digital e no compromisso da organização com o tema da sustentabilidade, permitirá à Huawei demonstrar as soluções desenvolvidas para realçar a diferenciação e valor único da tecnológica, apresentar demonstrações de produto e identificar novas oportunidades para parcerias empresariais durante o presente ano.  Especialmente dirigido para entidades do sector público, sem esquecer as empresas privadas,  depois de ter passado pelo Porto, o Enterprise Roadshow marca presença na Covilhã, e ruma a sul, com presença na cidade de Faro, e termina o percurso na capital.    Durante esta passagem do espaço móvel da tecnológica pela cidade, será ainda possível aprender mais sobre os produtos e soluções inovadoras da Huawei, baseadas em cenários do cliente e conhecer as capacidades globais da empresa. Michael Chen, responsável pelo Enterprise Business Group da Huawei Portugal refere que o propósito desta iniciativa “consiste em levar a diversos pontos do País, nomeadamente à região Centro, as soluções da Huawei em áreas como Wi-Fi, storage, routing ou switching, que permitem às entidades do sector público e empresas privadas acelerar os seus processos de modernização e digitalização.” O responsável acrescenta que esta acção pretende “mostrar que estamos próximos dos nossos clientes e parceiros, sendo a Covilhã uma cidade estratégica para tal pelo aumento do número de empresas, nomeadamente jovens, que, num curto espaço de tempo, apresentam um crescimento acelerado. Vamos ter os nossos especialistas no local, disponíveis para partilhar o seu know-how e experiência com os responsáveis de IT das entidades públicas e privadas que nos visitem”. Em destaque estará a iniciativa Fast Track que a Huawei Portugal tem em curso, no âmbito da qual se compromete com prazos reduzidos de entrega de equipamentos.  
 Jardim das Artes recebe Primeiro Festival do Pastel de Molho.
21-06-2022

Jardim das Artes recebe Primeiro Festival do Pastel de Molho.

A Covilhã vai receber nos dias 1 e 2 de julho o primeiro Festival de Pastel de Molho da Covilhã, a iniciativa da Confraria da Pastinaca e do Pastel de Molho conta com o apoio da Câmara Municipal da Covilhã e da Associação Empresarial da Covilhã Belmonte e Penamacor. O programa oficial foi ontem apresentado em conferência de imprensa, Paulo Carvalho da Confraria do Pastel de Molho realçou “a importância da iniciativa que alia o carácter educativo à promoção do Pastel de Molho através de um reforço da identidade deste produto endógeno”, Paulo Carvalho sublinhou ainda “a importância de envolver os restaurantes da cidade neste processo de divulgação do Pastel de Molho através de várias provas degustação”. Nos dias 1 e 2 de Julho a festa do Pastel de Molho vai decorrer no jardim das Artes entre as 18.30 e as 23h, com muita animação de rua, exposições de trabalhos dos Jardins-de-infância sobre a temática e ainda várias provas degustação. Para a vereadora Regina Gouveia esta iniciativa” representa mais uma etapa na divulgação deste produto típico da Covilhã que deve ser valorizado como um elemento da identidade coletiva”, uma ideia partilhada pelo representante da Associação Empresarial da Covilhã Belmonte e Penamacor, Luís Santos aproveitou para recordar a sua vasta experiência na divulgação do Pastel de Molho e desafiou a Confraria a “levar a promoção do Pastel aos Concelhos vizinhos, nomeadamente os que integram a Associação Empresarial”. O cartaz alargado do Festival tem inicio a 27 de junho com a Palestra – Valorizar os Produtos Tradicionais, na sede da Associação Empresarial da Covilhã, Belmonte e Penamacor. Nos dias seguintes (27, 28, 29 de junho) estão previstas várias provas degustação em vários restaurantes da cidade e finalmente nos dias 1 e 2 de julho o Jardim das Artes recebe o Festival do Pastel de Molho.  
COVILHÃ: MARCHAS POPULARES ESTÃO DE REGRESSO
15-06-2022

COVILHÃ: MARCHAS POPULARES ESTÃO DE REGRESSO

As Marchas Populares vão animar novamente a cidade da Covilhã, depois de uma pausa de dois anos provocada pela pandemia. A festa volta às ruas com a participação do Grupo Desportivo Águias do Canhoso, CCD Oriental de São Martinho, Junta de Freguesia do Tortosendo, CCD Académico dos Penedos Altos, Grupo Recreativo Vitória de Santo António e Grupo Desportivo da Mata. A Câmara da Covilhã vai apoiar com 4 mil euros as entidades envolvidas no desfile, que vai ligar o Campo das Festas à Praça do Município no dia 18 de junho e, posteriormente, no dia 25 de junho apresentam-se no Complexo Desportivo da Covilhã. Para o Presidente da Câmara da Covilhã, este evento representa “um suplemento de energia e de ânimo depois de um longo período de pandemia”. Vítor Pereira sublinhou ainda” o papel determinante dos grupos participantes, que estão a colocar todo o seu empenho nos preparativos das suas Marchas”. A Câmara da Covilhã vai investir cerca de 50 mil euros, um valor que será distribuído entre os grupos participantes e a logística da organização. As Marchas Cidade da Covilhã são uma das maiores festas populares do nosso concelho. Temas das Marchas Populares: Grupo Desportivo Águias do Canhoso – “A Hora do Chá” CCD Oriental de São Martinho – “Num Cenário de Ternura, uma Marcha de Sonho” Junta de Freguesia do Tortosendo – “A Marcha do Tortosendo” CCD Académico dos Penedos Altos – “Tesouros de Portugal” Grupo Recreativo Vitória de Sto. António – “Covilhã, Cidade Arco-Íris” Grupo Desportivo da Mata – “Dos Lanifícios à Universidade”
FESTIVAL CULTURAL “CULTURA EM REDE'22” NA COVILHÃ
09-06-2022

FESTIVAL CULTURAL “CULTURA EM REDE'22” NA COVILHÃ

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) promove o Festival Cultural “Cultura em Rede'22 - Beiras, Raia Histórica e Serra da Estrela”, que contempla a realização de 75 espetáculos, entre os meses de junho e outubro, que irão percorrer os 15 municípios da CIM-BSE, dos quais a Covilhã faz parte. Tendo como objetivo valorizar os artistas e grupos artístico-culturais locais, num contexto de colaboração e cooperação entre as associações, que se unem com o propósito de afirmar a cultura identitária, este Festival assenta nos eixos cultura / território / turismo. Assim, apostando na qualidade, diversidade e diferenciação dos programas culturais, tendo em vista a valorização do património cultural e natural e a captação de novos fluxos turísticos, a Covilhã recebe os seguintes espetáculos (descritivo em anexo): 10 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Unidos por um Fio” 12 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Melhores Dias Virão” 24 junho, 21:30, Largo do Calvário – “Cabrália 16º Sul 39º Oeste” 06 agosto, 21:30, Largo do Calvário – “Da Beira com Amor” 02 setembro, 21:30, Largo do Calvário – “Identerioridades” Os espetáculos são apresentados em locais de elevado valor cultural e natural que fazem parte do património histórico dos municípios que compõem a rede cultural. No caso do município da Covilhã, decorrem na área envolvente à Capela do Calvário, uma capela quinhentista, classificada como Imóvel de Interesse Público. Este Festival em Rede, que pretende mobilizar todos agentes culturais (municípios, associações, artistas e comunidades) dos diferentes municípios, contabiliza um total de 50 coletividades culturais e conta com 15 projetos artísticos que incluem espetáculos de dança contemporânea, teatro, música, novo circo e performances multimédia. O evento partiu do lançamento de um concurso de ideias que decorreu em simultâneo e que permitiu a seleção dos melhores programas/projetos artísticos, liderado por um consórcio de cada Município, num total de 25 espetáculos, 5 espetáculos por município (cada projeto artístico apresenta 5 espetáculos). As melhores propostas de projetos foram, assim, selecionadas através de uma “Bolsa Artística para a Itinerância Cultural”, criada como uma atividade de cooperação intermunicipal que colocou os diferentes agentes culturais a trabalhar em parceria e em prol do desenvolvimento de projetos únicos e inovadores, pensados e concebidos desde a sua génese pelas gentes locais. De referir que a CIM-BSE é constituída por 15 municípios dos distritos de Castelo Branco e da Guarda. Considerando a abrangência territorial da região, estes concelhos estão distribuídos em rede, sob a forma de três redes culturais, compostas por cinco municípios cada. São elas a Rede Cultural das Beiras (Covilhã, Belmonte; Fundão; Guarda; Sabugal), a Rede Cultural da Serra da Estrela (Manteigas; Seia; Gouveia; Celorico da Beira; Fornos de Algodres) e a Rede Cultural da Raia Histórica (Almeida; Figueira de Castelo Rodrigo; Meda; Pinhel; Trancoso). Estas redes contribuem para implementar novas atividades que solidifiquem a cooperação intermunicipal já conquistada, enfatizando os fatores diferenciadores relativos ao património cultural material e imaterial que cada rede cultural representa. No caso da Rede Cultural das Beiras foi dada relevância às artes cénicas, arte urbana, indústrias criativas, património industrial, património judaico e religioso