Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Ago.12.2022
Notícias
LEO MIDDEA AQUECE “VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO” DA COVILHÃ
08-08-2022

LEO MIDDEA AQUECE “VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO” DA COVILHÃ

O “Verão no Centro Histórico” da Covilhã continua na próxima sexta-feira, 12 de agosto, após um arranque em que a Rua 1º de Dezembro se encheu para participar na visita guiada encenada de Joana Poejo e para ouvir a música de Márcia.    Dia 12 de agosto (sexta-feira), a noite começa às 21h30 com nova visita guiada e encenada pela atriz Joana Poejo, com partida da Praça do Município (em frente à Câmara Municipal). A divertida “viagem” pela história da cidade termina no local do concerto de Leo Middea, que acontece pelas 22h15, no Largo da Alegria (junto ao Orfeão). Leo Middea é um jovem artista brasileiro, nascido e criado no Rio de Janeiro, que escolheu Portugal para viver e desenvolver a sua carreira. Leo Middea descobriu cedo o gosto pela música, citando Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jorge Ben Jor como maiores influências. Ainda no Brasil, editou os seus primeiros discos, “Dois” (2014) e “A Dança do Mundo” (2016), tendo sido apelidado de “novo Caetano Veloso”.  Em 2017, o cantor e compositor mudou-se para Lisboa. Os seus mais recentes álbuns, “Vicentina” (2020) e “Beleza Isolar” (2020), mostram uma sólida evolução artística, com temas ligados às suas vivências e às viagens que tanto gosta de fazer por todo o mundo. Apesar da distância do Brasil, os números de Leo Middea crescem cada vez mais, somando milhões de ouvintes no Spotify. O concerto de 12 de agosto, no Largo da Alegria, é uma excelente oportunidade para conhecer ao vivo um dos mais promissores músicos da atualidade em Portugal e serve também como homenagem à cada vez maior comunidade brasileira a residir na Covilhã e na região.   Organizado pela Câmara Municipal da Covilhã, a 5ª edição do evento que une história, património e teatro ao melhor da nova música nacional acontece de 5 a 26 de agosto, sempre às sextas. Após o sucesso das edições anteriores, o “Verão no Centro Histórico” regressa ao modelo das edições pré-pandemia, com todas as noites a decorrerem em zonas diferentes do “coração” da Covilhã. Junte-se às mais divertidas noites de verão na Covilhã e venha viver o centro histórico!
“DA BEIRA COM AMOR” CONJUGA IMAGEM, SOM, DANÇA, TEATRO E PATRIMÓNIO
04-08-2022

“DA BEIRA COM AMOR” CONJUGA IMAGEM, SOM, DANÇA, TEATRO E PATRIMÓNIO

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) continua a promover o Festival Cultural “Cultura em Rede'22 - Beiras, Raia Histórica e Serra da Estrela”, que contempla a realização de 75 espetáculos, que decorrem até outubro e irão percorrer os 15 municípios da CIM-BSE, dos quais a Covilhã faz parte. Apostando na qualidade, diversidade e diferenciação dos programas, tendo em conta a valorização do património cultural e natural e a captação de novos fluxos turísticos, a Covilhã recebe ainda os seguintes espetáculos: 06 agosto, 21:30, Largo atrás da Câmara – “Da Beira com Amor” 02 setembro, 21:30, Largo atrás da Câmara – “Identerioridades” No próximo sábado, dia 6 de agosto, pelas 21:30 horas, sobe ao palco localizado no Largo atrás da Câmara o espetáculo multidisciplinar “Da Beira com amor”, centrado na valorização do património material e imaterial da região das Beiras. Através da imagem, som, dança e teatro, a Histérico – Associação de Artes, em parceria com Joana Ramos, Joana Carvalho, Leonor Soares, Cineclube da Guarda e Grupo Desportivo e Cultural Sobralense “Os Galitos da Serra”, constrói uma espécie de “Retrato de Família” com características próprias da região da Beira Interior, no qual se conjugam os sentidos e sentimentos das paisagens naturais e humanas. 06 de agosto, 21:30h, Largo atrás da Câmara “Da Beira com Amor” pretende ser uma junção de sentidos e sentimentos, evoluídos através de encontros. É assim uma espécie de “Retrato de Família” comum, com amor e sentimento, com memórias e características próprias da região da Beira Interior, através dos 5 concelhos envolvidos, das suas paisagens naturais e humanas. Num espetáculo performativo que envolve imagem, som, dança e teatro, valorizando o património material e imaterial existente nesta região das Beiras. FICHA ARTÍSTICA: Histérico - Associação de Artes em parceria com Joana Ramos, Joana Carvalho, Leonor Soares, Cineclube da Guarda e Grupo Desportivo e Cultural Sobralense “Os Galitos da Serra”  
 COVILHÃ: O MELHOR MUSEU DE 2022 COMEMORA O SEU PRIMEIRO ANIVERSÁRIO
03-08-2022

COVILHÃ: O MELHOR MUSEU DE 2022 COMEMORA O SEU PRIMEIRO ANIVERSÁRIO

Durante este período, o espaço cultural foi distinguido como “Melhor Museu do Ano”, o mais alto galardão da APOM - Associação Portuguesa de Museologia. O troféu, que pode ser apreciado no Museu da Covilhã, foi desenhado pelo artista plástico Fernando Quintas, e representa o Conhecimento, a Arte, a Arquitetura e a singularidade das realizações humanas, tendo sido desenvolvido em vidro float, pedra talhada e azulejos do século XVIII. Teve como referência criativa a escultura Biblioteca Specularis, concebida para a exposição "Within Light/Inside Glass, an intersection between Art and Science" (Veneza, 2015). Fazendo um balanço deste ano, o Museu da Covilhã recebeu um total de 6.654 visitantes. Do total de 67 visitas guiadas, o espaço acolheu 31 visitas de escolas, que contemplaram um conjunto de 870 crianças e adolescentes. Além da portuguesa, o Museu foi visitado por pessoas de 24 nacionalidades distintas, oriundas de Espanha, Brasil, Holanda, Nepal, Itália, Colômbia, China, Índia, Ucrânia, Israel, Suíça, Escócia, Roménia, Turquia, Inglaterra, França, Alemanha, Síria, USA, Austrália, Polónia, Costa-Rica, Cuba e Venezuela. Recebeu mais de 60 participantes nas duas Tertúlias “MC2: Movimentos Culturais Coletivos” subordinadas às temáticas “Museu Inclusivo, Percurso Imersivo” e “O Poder dos Museus”. O MUSEU DA COVILHÃ: Localizado no centro da cidade, o Museu da Covilhã consubstancia um serviço municipal gratuito e acessível a todos os públicos. Instalado num edifício projetado por Ernesto Korrodi no princípio do século XX, o Museu aborda cronologicamente as diferentes épocas de ocupação do território do concelho, seja através da implementação de tecnologia inovadora no percurso museológico, de textos, mobiliário e materiais acessíveis, ou de formas expositivas multimédia, imersivas e multissensoriais.  É um espaço público, gratuito e central, com um projeto museográfico que contemplou critérios de acessibilidade, permitindo aos diferentes públicos usufruir dos conteúdos apresentados, independentemente das suas limitações. Encontra-se aberto de terça-feira a domingo, nos períodos 10:00-13:00 e 14:00-18:00.
MÁRCIA NO ARRANQUE DA 5ª EDIÇÃO DO “VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO”
02-08-2022

MÁRCIA NO ARRANQUE DA 5ª EDIÇÃO DO “VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO”

“Verão no Centro Histórico” está de regresso à Covilhã, já no dia 05 de agosto. Organizado pela Câmara Municipal da Covilhã, a 5ª edição do evento que une história, património e teatro ao melhor da nova música nacional acontece de 05 a 26 de agosto, sempre às sextas. Após o sucesso das edições anteriores, o “Verão no Centro Histórico” regressa ao modelo das edições pré-pandemia, com todas as noites a decorrerem em zonas diferentes do “coração” da Covilhã.  A 5 de agosto (sexta-feira), a noite começa às 21h30 com uma visita guiada e encenada pela atriz Joana Poejo, com partida da Praça do Município (em frente à Câmara). A divertida “viagem” pela história da cidade termina no local do concerto de Márcia, que acontece às 22h15, na Rua 1º de Dezembro (ao lado da Igreja de Santa Maria). Márcia é seguramente um dos talentos maiores da composição em língua portuguesa e estreia-se finalmente em concerto na Covilhã.  O início da sua aventura musical deu-se com o EP “A Pele que Há em Mim”, seguido dos álbuns “Dá”, “Casulo”, “Quarto Crescente” e “Vai e Vem”. Foi precisamente com o último disco que conquistou o prémio José da Ponte, da Sociedade Portuguesa de Autores, bem como a nomeação para os Globos de Ouro com a música "Tempestade". O novo álbum, “Picos e Vales”, tem recebido os maiores elogios da crítica especializada. Márcia apresenta a solo um espetáculo impactante e intimista, com as suas belíssimas e muito personalizadas canções, na primeira noite da 5ª edição do “Verão no Centro Histórico”. Com esta iniciativa, o Município da Covilhã pretende dinamizar a zona histórica, dando a conhecer mais sobre a(s) história(s) das suas ruas e proporcionado a fruição de espetáculos musicais de qualidade com artistas locais e nacionais.   De 05 a 26 de agosto, sempre às sextas, junte-se às mais divertidas noites de verão na Covilhã!  
VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO” REGRESSA EM AGOSTO À COVILHÃ
21-07-2022

VERÃO NO CENTRO HISTÓRICO” REGRESSA EM AGOSTO À COVILHÃ

“Verão no Centro Histórico” está de regresso à Covilhã. O evento que une história, património e teatro ao melhor da nova música nacional acontece de 05 a 26 de agosto, sempre às sextas. Regina Gouveia, Vereadora com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal da Covilhã, acompanhada pela atriz Joana Poejo e pelo músico covilhanense João Gonçalves, apresentou hoje a 5ª edição do festival, em conferência de imprensa realizada no Museu da Covilhã. As noites do “Verão no Centro Histórico” começam com uma visita guiada e encenada pela atriz Joana Poejo, seguida de concertos ao ar livre, gratuitos, em locais improváveis e emblemáticos do centro histórico da Covilhã. As visitas começam sempre às 21h30, em frente à Câmara Municipal e terminam no local dos concertos, que têm início às 22h15.   A Vereadora destacou “o sucesso das edições anteriores” e o regresso do evento “aos moldes em que decorreu antes da pandemia, com todas as noites a decorrerem em zonas diferentes do centro histórico da cidade”. A programação musical do festival inclui os seguintes nomes: MÁRCIA – 5 DE AGOSTO (Rua 1º de Dezembro) Márcia é seguramente um dos talentos maiores da composição em língua portuguesa e estreia-se finalmente em concerto na Covilhã. O início da sua aventura musical deu-se com o EP “A Pele que Há em Mim”, seguiram-se “Dá”, “Casulo”, “Quarto Crescente” e “Vai e Vem”.  Foi precisamente com o último disco que conquistou o prémio José da Ponte, da Sociedade Portuguesa de Autores, bem como a nomeação para os Globos de Ouro com a música "Tempestade". O novo álbum, “Picos e Vales”, tem recebido os maiores elogios da crítica especializada. Márcia vai apresentar um espetáculo impactante e intimista, com as suas belíssimas e muito personalizadas canções, na primeira noite da 5ª edição do “Verão no Centro Histórico”. LEO MIDDEA – 12 DE AGOSTO (Largo da Alegria) Leo Middea é um jovem artista brasileiro que escolheu Portugal para viver e desenvolver a sua carreira. Nasceu e cresceu no Rio de Janeiro. Leo Middea descobriu cedo o gosto pela música, citando Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jorge Benjor como maiores influências. Ainda no Brasil, editou os seus primeiros discos, “Dois” (2014) e “A Dança do Mundo” (2016), tendo sido apelidado de “novo Caetano Veloso”.  Em 2017, o cantor e compositor mudou-se para Lisboa. Os seus mais recentes álbuns, “Vicentina” (2020) e “Beleza Isolar” (2020), mostram uma sólida evolução artística, com temas ligados às suas vivências e às viagens que tanto gosta de fazer por todo o mundo. Apesar da distância do Brasil, os números de Leo Middea crescem cada vez mais, somando milhões de ouvintes no Spotify. O concerto de 12 de agosto, no Largo da Alegria, serve para apresentar um dos mais promissores músicos da atualidade em Portugal e serve também como homenagem à cada vez maior comunidade brasileira a residir na Covilhã. JOANA ESPADINHA – 19 DE AGOSTO (Jardim Público) A acutilância e um sentido de observação raro fazem de Joana Espadinha uma referência na escrita de canções pop/rock no nosso país. Os seus últimos álbuns, “O Material Tem Sempre Razão” (2018) e “Ninguém Nos Vai Tirar O Sol” (2021), confirmaram-na como uma referência da música portuguesa. A qualidade da sua composição tem-na colocado no topo das escritoras de canções mais requisitadas: Carminho, Cláudia Pascoal, Sara Correia ou Luís Trigacheiro, são disso exemplo. A experiência de assistir a um concerto de Joana Espadinha oferece a possibilidade de descobrirmos uma intérprete de especiais recursos e sensibilidade, acompanhada por uma banda irrepreensível. Múltiplos motivos de interesse e entusiamo para que seja marcada presença nesta noite de 19 de agosto, no Jardim Público. JOÃO GONÇALVES – 26 DE AGOSTO (Igreja da Misericórdia) O João Gonçalves é um jovem compositor e intérprete covilhanense, “apaixonado por música”. Recentemente, participou no programa da SIC “Ídolos”, tendo chegado aos finalistas das galas em direto. O músico agradeceu a oportunidade de “atuar neste evento, na minha cidade, num cartaz com excelentes artistas”. João Gonçalves revelou que, no concerto que encerra o festival a 26 de agosto, vai “apresentar à Covilhã um espetáculo centrado em temas originais, compostos nos últimos anos”. Regina Gouveia terminou a apresentação lançando o convite a “todos as Covilhanenses e quem nos visita a juntarem-se às noites mais divertidas do verão na Covilhã”!