Município da Covilhã
Tlf:. 275 330 600
Jul.07.2022

COVILHÃ PARTICIPOU NA BIENAL INTERNACIONAL DE DESIGN DE SAINT-ÉTIENNE

MUSEU DA COVILHÃ RECEBE PRÉMIO LINGUAGEM CLARA 2022
24-06-2022

MUSEU DA COVILHÃ RECEBE PRÉMIO LINGUAGEM CLARA 2022

O Museu da Covilhã, foi novamente distinguido, desta vez com o Prémio Linguagem Clara 2022, no âmbito dos Prémios Acesso Cultura. A cerimónia de entrega dos prémios decorreu ontem dia 22 de junho e o Museu da Covilhã foi um dos distinguidos com o prémio Linguagem Clara 2022, pelo texto “O Tesouro da Borralheira”, que integra um dos painéis da exposição permanente. Durante a cerimónia, que decorreu na Casa Fernando Pessoa o júri responsável pela atribuição do Prémio, constituído por Ana Lúcia Mena, Margarida Ferra e Thursday Edral, apresentou publicamente a justificação (https://acessocultura.org/plc2022-texto-justificacao/), louvando a opção de utilização de frases curtas e de uma linguagem simples, com palavras que a maioria das pessoas conhece, indicando ainda ter ficado “com vontade de visitar um museu que fala assim, de modo tão cativante, das peças que são mostradas noutro lugar”. O texto premiado é da autoria da empresa covilhanense Formas Efémeras, responsável pelo projeto museológico e museográfico do Museu da Covilhã. A sala dedicada à descoberta do Tesouro da Borralheira exibe o painel distinguido pela Acesso Cultura e o filme premiado recentemente pela APOM, com uma Menção Honrosa na categoria de "Filme". A Associação Cultural Acesso Cultura promove o acesso – físico, social e intelectual – à participação cultural de todos os cidadãos e atribui, anualmente, os Prémios Acesso Cultura e o Prémio Linguagem Clara. De acordo com Helena Barranha, Presidente da Acesso Cultura, foram recebidas cerca de 270 candidaturas ao longo das oito edições dos Prémios (criados em 2014), apresentadas por organizações públicas e privadas, cooperativas, associações e autores individuais, provenientes de diversos pontos de Portugal continental e ilhas.  
 Jardim das Artes recebe Primeiro Festival do Pastel de Molho.
21-06-2022

 Jardim das Artes recebe Primeiro Festival do Pastel de Molho.

A Covilhã vai receber nos dias 1 e 2 de Julho o primeiro Festival de Pastel de Molho da Covilhã, a iniciativa da Confraria da Pastinaca e do Pastel de Molho conta com o apoio da Câmara Municipal da Covilhã e da Associação Empresarial da Covilhã Belmonte e Penamacor. O programa oficial foi ontem apresentado em conferência de imprensa, Paulo Carvalho da Confraria do Pastel de Molho realçou “a importância da iniciativa que alia o carácter educativo à promoção do Pastel de Molho através de um reforço da identidade deste produto endógeno”, Paulo Carvalho sublinhou ainda “a importância de envolver os restaurantes da cidade neste processo de divulgação do Pastel de Molho através de várias provas degustação”. Nos dias 1 e 2 de Julho a festa do Pastel de Molho vai decorrer no jardim das Artes entre as 18.30 e as 23h, com muita animação de rua, exposições de trabalhos dos Jardins-de-infância sobre a temática e ainda várias provas degustação. Para a vereadora Regina Gouveia esta iniciativa” representa mais uma etapa na divulgação deste produto típico da Covilhã que deve ser valorizado como um elemento da identidade coletiva”, uma ideia partilhada pelo representante da Associação Empresarial da Covilhã Belmonte e Penamacor, Luís Santos aproveitou para recordar a sua vasta experiência na divulgação do Pastel de Molho e desafiou a Confraria a “levar a promoção do Pastel aos Concelhos vizinhos, nomeadamente os que integram a Associação Empresarial”. O cartaz alargado do Festival tem inicio a 27 de junho com a Palestra – Valorizar os Produtos Tradicionais, na sede da Associação Empresarial da Covilhã, Belmonte e Penamacor. Nos dias seguintes (27, 28, 29 de junho) estão previstas várias provas degustação em vários restaurantes da cidade e finalmente nos dias 1 e 2 de julho o Jardim das Artes recebe o Festival do Pastel de Molho.  
COVILHÃ: MARCHAS POPULARES ESTÃO DE REGRESSO
15-06-2022

COVILHÃ: MARCHAS POPULARES ESTÃO DE REGRESSO

As Marchas Populares vão animar novamente a cidade da Covilhã, depois de uma pausa de dois anos provocada pela pandemia. A festa volta às ruas com a participação do Grupo Desportivo Águias do Canhoso, CCD Oriental de São Martinho, Junta de Freguesia do Tortosendo, CCD Académico dos Penedos Altos, Grupo Recreativo Vitória de Santo António e Grupo Desportivo da Mata. A Câmara da Covilhã vai apoiar com 4 mil euros as entidades envolvidas no desfile, que vai ligar o Campo das Festas à Praça do Município no dia 18 de junho e, posteriormente, no dia 25 de junho apresentam-se no Complexo Desportivo da Covilhã. Para o Presidente da Câmara da Covilhã, este evento representa “um suplemento de energia e de ânimo depois de um longo período de pandemia”. Vítor Pereira sublinhou ainda” o papel determinante dos grupos participantes, que estão a colocar todo o seu empenho nos preparativos das suas Marchas”. A Câmara da Covilhã vai investir cerca de 50 mil euros, um valor que será distribuído entre os grupos participantes e a logística da organização. As Marchas Cidade da Covilhã são uma das maiores festas populares do nosso concelho. Temas das Marchas Populares: Grupo Desportivo Águias do Canhoso – “A Hora do Chá” CCD Oriental de São Martinho – “Num Cenário de Ternura, uma Marcha de Sonho” Junta de Freguesia do Tortosendo – “A Marcha do Tortosendo” CCD Académico dos Penedos Altos – “Tesouros de Portugal” Grupo Recreativo Vitória de Sto. António – “Covilhã, Cidade Arco-Íris” Grupo Desportivo da Mata – “Dos Lanifícios à Universidade”  
MUSEU DA COVILHÃ ELEITO O MELHOR MUSEU DO ANO
31-05-2022

MUSEU DA COVILHÃ ELEITO O MELHOR MUSEU DO ANO

O Museu da Covilhã foi distinguido no dia 27 de maio, pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), como Melhor Museu do Ano. Este galardão, que é uma das principais distinções atribuídas a museus nacionais, foi anunciado na cerimónia que decorreu no auditório da Academia Militar, na Amadora, e recebido pelo Presidente do Município da Covilhã, Vítor Pereira, com a Vereadora da Cultura, Regina Gouveia, a Chefe da Divisão de Cultura, Patrícia Pinto, e a Coordenadora do Museu da Covilhã,  Sandra Ferreira. Segundo João Neto, presidente da APOM, o Museu da Covilhã destacou-se, de entre os restantes candidatos, pelo exemplo que representa ao nível da inclusão de públicos com limitações a vários níveis, pela qualidade do seu projeto e pela priorização de questões relacionadas com a acessibilidade dos seus espaços e conteúdos expositivos.  Estas foram as vertentes diferenciadoras para a atribuição do prémio máximo da APOM, que ainda distinguiu o Museu da Covilhã com as Menções Honrosas nas categorias de “Filme” e de "Informação Turística”. Financiado pelo Turismo de Portugal no âmbito do Turismo Acessível – programa Valorizar, este projeto museológico insere-se na estratégia municipal "Covilhã - a tecer a acessibilidade", tendo sido concebido e coordenado pela empresa covilhanense Formas Efémeras, envolvendo na sua execução outras entidades locais como a Lobby, a Tecnat e a Wdretail. Também Elisa Calado Pinheiro recebeu uma honrosa distinção durante o mesmo evento. A fundadora do Museu de Lanifícios da Covilhã foi homenageada com o galardão de Mérito Profissional na área da Museologia, prémio atribuído a personalidades que se destacam “pela sua ação extraordinária durante o percurso de vida profissional”, com contributos decisivos na investigação, inovação e desenvolvimento de atividades que promovam a museologia, as coleções, a preservação e divulgação do património cultural. Durante a cerimónia, foram apresentados os premiados das 32 categorias, às quais concorreram cerca de 270 projetos, que distinguem várias áreas atribuídas a museus, projetos, boas práticas, profissionais e diversas atividades desenvolvidas no setor, em todo o país, além de outros domínios como melhor exposição, melhor filme, melhor fotografia, inovação e criatividade, informação turística, entre outros. O encerramento e a entrega do principal troféu da APOM, desenhado pelo artista plástico Fernando Quintas, foram acompanhados por uma mensagem especial do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em que felicitou o Museu da Covilhã. Agradecendo o reconhecimento da APOM, Vítor Pereira destacou “a importância do novo Museu da Covilhã na restituição de espólio histórico da cidade e do concelho aos covilhanenses, bem como na apresentação do território a turistas, através de uma narrativa diacrónica e inclusiva, acreditando que "o prémio agora recebido irá aumentar ainda mais o elevado interesse que tem merecido desde a sua abertura".  Localizado no centro da cidade, o Museu da Covilhã abriu ao público em agosto de 2021. Instalado num edifício projetado por Ernesto Korrodi no princípio do século XX, o Museu aborda cronologicamente as diferentes épocas de ocupação do território do concelho, seja através da implementação de tecnologia inovadora no percurso museológico, de textos, mobiliário e materiais acessíveis, ou de formas expositivas multimédia, imersivas e multissensoriais. É um espaço público, gratuito e central, cujo projeto museográfico contemplou critérios de acessibilidade, permitindo aos diferentes públicos usufruir dos conteúdos apresentados, independentemente das suas limitações. Encontra-se aberto de terça-feira a domingo, nos períodos 10:00-13:00 e 14:00-18:00.
Assembleia da República

Assembleia da República

Ver mais

Governo de Portugal

Governo de Portugal

Ver mais

Portal Autárquico

Portal Autárquico

Ver mais

Eleiçoes Legislativas 2022

Eleiçoes Legislativas 2022

Ver mais

PRAÇA DO MUNICÍPIO ACESSIBILIDADES

Avisos
Obras em curso
Obras em curso